Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




No pasa nada

por João Távora, em 14.03.17

Parece que o voto assumido de Rentes de Carvalho, o nosso holandês em Amesterdão, amanhã em Wilders está a gerar uma onda de indignação nas nossas puritanas redes sociais. Talvez fosse pedir demais que as essas virgens ofendidas do politicamente correcto se informassem sobre a enorme embaraço gerado pelo multiculturalismo e pela vaga de refugiados que por estes dias invade essa Europa a dentro. Bem sei que em certas matérias a Europa parece-nos um bocadinho longe…

Autoria e outros dados (tags, etc)



5 comentários

Sem imagem de perfil

De Luís a 15.03.2017 às 20:52

Eu acho triste, brincar com o fogo! 

"Quando eles vieram buscar os marroquinos,
eu fiquei em silêncio;
eu não era marroquino.

Quando eles prenderam os sociais-democratas,
eu fiquei em silêncio;
eu não era um social-democrata.

Quando eles vieram buscar os sindicalistas,
eu não disse nada;
eu não era um sindicalista.

Quando eles buscaram os judeus,
eu fiquei em silêncio;
eu não era um judeu.

Quando eles vieram buscar os portugueses,
já não havia ninguém que pudesse protestar."

Sem imagem de perfil

De jo a 15.03.2017 às 21:41

Uma indignação nas redes sociais com a indignação das redes sociais.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 16.03.2017 às 00:04

Lamentavelmente o sr. Távora e o sr. Rentes não percebem nada disto. As coisas resolvem-se civilizadamente, à maneira batava, como sempre.
Imagem de perfil

De monge silésio a 16.03.2017 às 12:42

1. O Erdogan é que é democrático.
2. Uma das ignorâncias que pululam por aí é a "extrema-direita". Há direitas como há esquerdas. Há direitas mais ou menos autoritárias, como esquerdas.
3. Wilders não tem nada a ver com Le Pen.
4. É pró-UE...p. ex..
5. O que existe na Europa atual é uma lamechice medonha seja à direita seja à esquerda. Mas...que interessa?...no mundo real...a Europa já não conta...
Sem imagem de perfil

De Lutz Brückelmann a 18.03.2017 às 10:00

Vaga de refugiados:
A vaga de refugiados que atingiu Alemanha em 2015 consistia em ca. de um milhão de pessoas. Tendo Alemanha 83 milhões de habitantes, dou este exemplo para se ter uma ideia da proporção da vaga:
Numa escola com uma dimensão de turma média de 27 alunos, a tal vaga inundava cada terceira turma desta escola com um aluno refugiado.
"Vaga de refugiados" é um termo que exprime e procura incitar medo.
Medo que desaparece quando se toma consciência da verdadeira dimensão do problema, e quando se toma contacto com a realidade. Nota-se que na Alemanha, a percentagem que estão contra o acolhimento de refugiados é tanto maior como menos refugiados têm. Em locais onde foram colocados refugiados, sem ser de forma muito desproporcional, o ressentimento anti-refugiado diminuiu, graças à experiência da realidade da "vaga" e ao encontro com pessoas de carne e osso. (Há vários exemplos contados na comunicação social, mas posso recorrer ao exemplo da minha terra natal, uma vila de 10.000 habitantes, onde isto aconteceu.)
Dito isso, os refugiados obviamente são um problema, a integração quer no mercado laboral, quer na sociedade civil não é fácil. Mas não é nada que justifica o dramatismo, pelo menos não na Alemanha.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2008
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2007
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2006
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D