Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Chuva dissolvente

por henrique pereira dos santos, em 07.04.17

Helena Garrido chama a atenção para a herança mais grave que teremos no fim do mandato de Costa (continuando a obra inigualável de Sócrates no mesmo sentido): o enfraquecimento institucional.

E não se pense que é só nestas atitudes descritas por Helena Garrido, que são realmente graves,os sinais estão lá há muito tempo, desde o à vontade com que mentiu a Cavaco Silva num contexto absolutamente formal da discussão das soluções pós-eleitorais, à forma como Costa se comporta nos debates da Assembleia da República, até à reacção absurda (na forma, na substância, na importância atribuída e na insistência) às declarações do presidente do Eurogrupo.

A tolerância geral face ao evidente desprezo de Costa por regras básicas de comportamento institucional é ainda mais arrepiante que o desprezo em si, tanto mais que já foi uma tolerância do mesmo tipo face aos sinais evidentes de que alguma coisa teria de estar errada em Sócrates que permitiu que o problema alastrasse e chegasse tão fundo.

Autoria e outros dados (tags, etc)



5 comentários

Sem imagem de perfil

De Renato a 07.04.2017 às 23:22

Caramba, é mesmo o fim da Civilização Ocidental 😉 Henrique, chega uma altura em que este tom bíblico da dissolução dos costumes e das instituições, tanto em voga na direita, perde o efeito, sabe? É que tem o efeito contrário ao pretendido. Torna-se ridículo. Na falta de uma bancarrota económica total, tantas vezes prevista, sobra este tom apocalíptico existencial, pronto, é o que se pode arranjar. Vai ser este agora o mote? Olhe que não vai dar resultado... Se produzirem em filme catástrofe, com o título "chuva dissolvente", pode ser que sim. Tem que ter zombies (os portugueses que, segundo a direita, andam ceguinhos e iludidos, coitados)
Sem imagem de perfil

De Fernando S a 10.04.2017 às 12:28

Só ainda não houve uma "bancarrota económica total", embora a situação do pais esteja a piorar e para lá caminhamos se a rota não for corrigida, porque o governo actual, dando o dito por não dito, não acabou com a austeridade e não reverteu completamente as reformas feitas pelo governo anterior !!...  

É caso para lembrar que os actuais dadores de lições sobre as boas e as más previsões são grosso modo os mesmos que ...
(1) em 2010 e inicios de 2011 diziam que estava tudo bem e que o pais não corria nenhum risco de bancarrota nem precisava de nenhum resgate ...
(2) em 2012 e 2013 anunciavam uma "espiral recessiva", taxas de desemprego acima dos 20%, a explosão dos déficits e das dividas, a necessidade de mais dinheiro da Troika, mais tempo e metas menos exigentes, a impossibilidade de sair do resgate dentro do prazo, a necessidade de novos resgates, etc, etc ...
(3) em 2015 prometiam acabar com a austeridade, pôr a economia e o consumo a crescerem muito mais, gastar mais dinheiro com os serviços públicos, aumentar o investimento publico, baixar a divida, baixar a carga fiscal, bater o pé à Europa, pôr as pessoas à frente dos números, etc, etc.     
Sem imagem de perfil

De oscar maximo a 08.04.2017 às 07:16

Se a reação fosse só de tolerância, não estava o Costa bem posicionado nas sondagens, ainda que enviesadas. Contráriamente ao afirmado, o problema não está na população de Oeiras que aprecia o Isaltino, que se candidata de novo. O problema está na falta de civismo de todo um povo, e todas as tentativas de explicar como se chegou aqui, e ainda vai ser pior, são bem vindas.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.04.2017 às 10:36

O Oscar elege outro povo e pronto.
Sem imagem de perfil

De Fernando S a 10.04.2017 às 12:48

Como sempre o povo está dividido nas suas preferências partidárias.
Estas preferências sobem e descem uns pontos em função de circunstâncias e expectativas em cada momento.
As maiorias eleitorias e politicas para a escolha dos governantes mudam e alternam.
É o funcionamento normal da democracia e não um qualquer julgamento final e sem apelo sobre as razões que assistem uns e outros.
Julgava que isto era consensual e indiscutivel !!... 

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • henrique pereira dos santos

    Luís,Em primeiro lugar todos os actos do governo s...

  • Luís Lavoura

    A mim parece-me que António Costa tem razão. Se a ...

  • Anónimo

    Aparentemente tudo bem, na análise quantitativa. O...

  • Luis

    http://anonymous.com.pt/o-festival-boom-ja-tem-cas...

  • JP Ribeiro

    Só o governo os leva a sério. E a imprensa. Tudo o...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2008
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2007
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2006
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D