Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O prestígio de Cavaco

por Pedro Correia, em 23.01.08

Era de prever: Cavaco Silva subiu 4,5% num mês, reforçando a sua quota de popularidade, de acordo com a mais recente sondagem do Expresso. É um inequívoco sinal de alerta ao primeiro-ministro: o sucesso político de José Sócrates está muito condicionado à “cooperação estratégica” que conseguir manter com o Presidente da República. A boa relação institucional com Cavaco atenua o óbvio desgaste da imagem do Governo (menos 1,9% na mesma sondagem), tornando o primeiro-ministro cada vez mais dependente do inquilino de Belém. É também um sinal àqueles que clamavam contra os poderes “mitigados” do Chefe do Estado na arquitectura constitucional portuguesa. A “magistratura de influência” teorizada por Mário Soares está viva e de boa saúde – como ainda agora se viu nos casos do referendo europeu e do futuro aeroporto internacional, em que Cavaco teve um papel decisivo. O prestígio do Presidente - eleito fez ontem dois anos - não resulta da letra da lei mas da sua prática política, que os portugueses vão sufragando sondagem após sondagem. Sócrates percebe isso. Ninguém espere dele qualquer atrito com Belém.

Autoria e outros dados (tags, etc)



1 comentário

Sem imagem de perfil

De Mike a 24.01.2008 às 00:43

Cavaco Silva é uma marca forte e respeitada, independentemente de se gostar ou não. José Sócrates é uma marca débil à procura do seu espaço, apesar de ter notoriedade. Uma marca que ainda precisa de se "encostar" a outra mais poderosa para vender. Uma lei do marketing e de mercado impiedosa: vais vendendo mas não chegarás a ser forte e respeitada enquanto precisares de colo. Ou será uma lei da vida?

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Denúncias feitas desde Agosto de 2017Quer-me parec...

  • Anónimo

    Sabe o que é que me irrita tanto em Portugal? Toda...

  • Terry Malloy

    "O facto de [...] não ter comprado gambas no Corte...

  • João Sousa

    Mais do que lobby, a palavra que encaixa perfeitam...

  • henrique pereira dos santos

    Leia melhor o post, o que o post diz é que exactam...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2008
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2007
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2006
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D