Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Perguntas retóricas sanitárias

por José Mendonça da Cruz, em 17.01.13

Mário Soares escolheu o Hospital da Luz, da Espírito Santo Saúde, ou alguém escolheu por ele «os privados» em vez do SNS? «Os privados» ainda são maus? Porque é que ainda ninguém perguntou?

Autoria e outros dados (tags, etc)



13 comentários

Sem imagem de perfil

De murphy a 17.01.2013 às 11:02


Aida ningém pergutou porque so alguém que se identifique com a área da direita é que é hipócrita (I. Jonet, por exemplo).

http://jornalismoassim.blogspot.pt/2013/01/filhos-e-enteados-da-comunicacao-social.html (http://jornalismoassim.blogspot.pt/2013/01/filhos-e-enteados-da-comunicacao-social.html)  
Sem imagem de perfil

De Pedro a 17.01.2013 às 11:31


Porque ninguém tem nada a ver com isso. Ninguém pergunta ao José porque decide tratar-se num hospital público ou privado. O bom de haver hospitais públicos e privados é que se pode escolher. Mas vejo que anda muita gente preocupada com o internamento do Soares, e isso é carinhoso. Deve receber montanhas de flores todos os dias :)
Sem imagem de perfil

De c. a 17.01.2013 às 16:51

Ora vejamos... Que um pacato e anónimo cidadão possa escolher entre um hospital público ou privado ( admitindo que tem os meios económicos para poder escolher) é do seu foro pessoal.
Que alguém que foi primeiro-ministro, presidente da república e impôs um determinado modelo de serviço nacional de saúde - onde, por exemplo, não existem quartos privados, mesmo pagando - já é algo que, não deixando de ser direito dele, não pode deixar de ser valorado, tanto mais que, sendo objecto de notícias poderá contribuir para a dúvida, por parte daqueles que não podem escolher, sobre a bondade dos serviços públicos, por parte de quem tem por eles um tão grande apego: o Dr. Soares utiliza sempre os transportes públicos ( o carro e motorista que nós pagamos) e nunca recusou um subsídio estatal para a sua fundação.
Será que este benfeitor da nação tem informações do SNS pouco tranquilizadoras? Ou apenas quer para si a comodidade de um quarto particular que negou aos seus compatriotas?
Sem imagem de perfil

De Pedro a 17.01.2013 às 18:27

Queria quartos privados nos hospitais do estado? Não é possível, não há espaço. Pagando, tem isso no privado, se quiser. O Soares, tendo dinheiro para isso, pagou o privado. Ele não impôs nada quando foi governante. Continua a haver o privado, e há muito melhor público, criado pelo SNS. Lembro-me de um tempo, antes desse malfeitor do Soares ter criado o SNS, em que os pobres morriam facilmente de tuberculose e outras doenças infecciosas, a mortalidade infantil era grande e a esperança de vida mais baixa.  Portanto, melhorou, e bastante. Não diga mal da festa, nem seja ingrato, que temos um excelente SNS. Quer ver o que é um mau serviço público de saúde? Vá à Grécia (e nem vou mais longe do que a Europa...).  Quer saber como era antes cá? Pergunte aos seus pais e avós. O c. continua insatisfeito e queria um quarto privado, era? E seria o estado a fornecer, não?
Sem imagem de perfil

De c. a 17.01.2013 às 22:06

O que mais há por essa Europa fora são serviços públicos de saúde onde se pode ter um quarto privado, pagando o valor devido, bastante abaixo do cobrado num hospital privado.
A começar pelo HNS da Grã-Bretanha, o mais antigo deles!
Se aqui não há essa possibilidade é por opção política - que terá de ser revista, perante o estado a que chegou.
A opção a este SNS não é a ausência de cuidados (em 1906, ainda o pai de Soares celebrava missa,  já em  Portugal havia a Assistência Nacional aos Tuberculosos, fundada pela Rainha D. Amélia).
Se o autor do comentário quer o meu testemunho, posso usar e sempre usei os serviços privados. Mas  tenho muita pena quando vejo pessoas de menores recursos e de idade não poderem beneficiar do apoio da família, situação a raiar a desumanidade e de que Soares parece estar a salvo.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 18.01.2013 às 09:53

c. informe-se melhor sobre a quantidade, disponibilidade e o preço dos quartos privados em hospitais públicos em Inglaterra e depois falamos. Chega a raiar o insulto pensar que as pessoas de menores recursos nesse país têm direito a quarto privado no HNS. É não ter noção nenhuma. Você é claramente muito novo para ter conhecido as enfermarias dos hospitais em Portugal há 40/50 anos, e agora vem dizer que o grande erro do SNS foi não disponibilizar quartos privados nos hospitais públicos para as pessoas de menos recursos económicos. E muito menos tem noção do que eram os cuidados de saúde públicos em 1906. Mais de 50 anos depois morreu um meu avõ ainda muito novo e um tio de tubercuilose, com a diferença de poucos meses, e era muito comum a morte de crianças à nascença e morrer gente de toda a sorte de doenças infecciosas. Não era incomum mães terem cinco filhos e morrerem-lhes dois ou três. E vem agora você dizer que é desumano que os mais pobres não tenham quarto privado nos hospitais públicos. Isso é gozar, amigo.
Sem imagem de perfil

De c. a 18.01.2013 às 16:27

Não sou nem desejo ser seu amigo.
O erro do  serviço nacional de saúde foi ter adoptado, por motivos ideológicos,  o modelo mais estatista, rejeitando, por exemplo,  o modelo da medicina convencionada, seguros, etc.
Investiu-se num igualitarismo rebaixador - que pareceu e parece  agradar à inveja portuguesa -  e que gera a fuga de Soares & Coelhos para os hospitais privados ou para o estrangeiro.
Os preços de um quarto privado na Grã-Bretanha  pode ser  algo como  120 euros, o que significa, para uma intervenção cirúrgica de 4 ou 5 dias, uma despesa suportável para a classe média, que ajudaria a diminuir as despesas do SNS - que não tem de ser estatal - nem gerar situações em que apenas os mais ricos têm acesso a algum conforto, conforto que se traduz, por exemplo, para alguém de mais idade, na companhia de um seu familiar durante a noite.
Não esqueçamos que, em muitos hospitais, se não fosse o regime voluntariado havia muita gente a passar fome, não por falta de alimentação que às vezes tem de ser dada na boca - não havendo ninguém incumbido de o fazer.

Dentro em breve, o déficit do SNS fará com que a taxa moderadora a pagar numa urgência obrigue parte da classe média - a mesma para quem não há quartos - a pagar um valor mais elevado do que quem tem seguros paga na CUF ou no Hospital da Luz!
É um método encoberto - quando devia ser aberto e franco - de declarar a falência do modelo escolhido e de fazer com que as pessoas recorram mais aos seguros, o que não sendo um mal em si, é revelador.
Quanto às desgraças de que fala, somos um país pobre e, agora, pobre e arruinado e sob gestão dos credores estrangeiros. De qualquer modo, não pode comparar o Portugal de há 50 anos com o Portugal de hoje. Deve-se comparar o Portugal de há 50 anos com outros países de há 50 anos e depois fazer a mesma comparação com hoje.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 18.01.2013 às 18:25

"Deve-se comparar o Portugal de há 50 anos com outros países de há 50 anos e depois fazer a mesma comparação com hoje."

taxa de mortalidade infantil, esperança de vida... o que quiser. Comparemos. Mas obviamente, você não está interessado em discutir isso.
Sem imagem de perfil

De c. a 18.01.2013 às 22:50

O SNS do Portugal falido paga implantes de silicone gente saudável e fornece grátis  pacemakeres a um dos homens mais ricos do mundo.
Entretanto, parece que quartos particulares são um luxo.
A discussão sobre os índices de saúde e outros sobre o desenvolvimento do país é uma outra questão, sendo, todavia,  indiscutível que Portugal está na cauda da Europa e, pela 3ª vez em 30 e poucos anos, sob intervenção do seus credores externos.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 19.01.2013 às 00:17

"Portugal está na cauda da Europa"

http://www.apifarma.pt/estudos/IndicadoresAPIF/EU/sa%C3%BAde/Documents/Taxa%20Mortalidade%20Infantil.pdf (http://www.apifarma.pt/estudos/IndicadoresAPIF/EU/sa%C3%BAde/Documents/Taxa%20Mortalidade%20Infantil.pdf)

Você está com azar. Mas a sua obsessão é com os quartos privados para os pobres, vá-se lá saber porquê. É original. Continue a sua luta que eu também quero um quarto só para mim no hospital. E aquilo no tempo da Dona Amélia é que era, hem? Por acaso, nessa altura, quase todos os pobres morriam em quartos particulares. Mas conte lá como é em Inglaterra. É curioso que refira o NHS inglês, que foi criado nos anos 50... nessa altura em Portugal pouco mais tinhamos do que a assistência da Dona Amélia. Lembra-se como eram as enfermarias nos hospitais nessa altura, ou não? Eu lembro-me como eram nos anos 60. Que saudades. Mas gostaria de saber por si então como é com os quartos particulares para os mais pobres no NHS: quem tem acesso, quantidade, preços, etc.
Sem imagem de perfil

De Zé dos anzóis a 17.01.2013 às 16:46

Sem mais comentários:
http://estadosentido.blogs.sapo.pt/2476483.html
Sem imagem de perfil

De Artur Fernandes a 21.01.2013 às 01:01

Bem apanhado!
Uma vida de contradições. E ainda há quem ache que o país deve favores a esse indivíduo..?
Sem imagem de perfil

De Júlio Freire de Andrade a 23.01.2013 às 00:07

Eu perguntei. Ver:
www.seraqueosanjostemsexo.blogspot.pt/2013/01/sera-o-sns-bom-so-para-o-povo.html e
 www.seraqueosanjostemsexo.blogspot.pt/2013/01/estado-social-so-para-pobres.html

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Alain Bick

    nasci no concelho de Nisa.aos 7 anos vivi no de M...

  • IO

    Quem gostou da troika foi o PS: Chamou-a a primeir...

  • Anónimo

    Cavalgaduras, pois. Confirmadíssimo.

  • hajapachorra

    Diz bem 'o André Ventura'. Esse galfarro merece o ...

  • Anónimo

    Há quem não consiga mesmo aprender. A educação pel...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2008
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2007
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2006
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D