Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Nos antípodas dos "Paulos Campos"

por Maria Teixeira Alves, em 01.12.12
Hoje fui levada para Torres Vedras, para uma conferência da Caixa Geral de Depósitos e por acaso ouvi um Secretário de Estado do Ministério da Economia. Fiquei espantada, um miúdo, e quando começa a falar é brilhante. Num discurso sem hesitações, descreveu todas as medidas que o Ministério do tão criticado Álvaro tinha feito em um ano e meio. Não há duvida que este é o melhor Governo dos tempos mais próximos, antes e depois. A excelência de alguns membros do Governo é praticamente inédita. Não são estrelas mediáticas de gestão, são discretos génios, que estão ali por amor à causa Portugal, a dar o melhor de sua inteligência para corrigir um país no sentido de um rumo, que o país teima em evitar porque não se governa nem se deixa governar.
O Secretário de Estado do Empreendorismo, Competitividade e Inovação Carlos Oliveira, lembrou que Portugal em 2011 exportou 35,5% do seu PIB, é um número record, mas ainda longe da média europeia que é de 42%, mas temos de almejar mais, pois países com dimensão semelhante a Portugal chegam a exportar 60% a 80% do seu PIB.
A dinamização do financiamento à economia é apenas parte de um objectivo último: aumentar a competitividade do país. “Num ano e meio o Governo concretizou reformas económicas estruturais". Falou por exemplo,da revolução no regime de licenciamentos industriais (no sentido da simplificação e da redução de custos), que é essencial para tornar Portugal amigo dos investidores internacionais e assim criar uma dinâmica fundamental para a reindustrialização do país que leve ao aumento das exportações". Depois há ainda a destacar reforma laboral; a nova lei da concorrência; o novo código de insolvências; a reforma das empresas públicas e o seu reequilibro orçamental (em particular no sector dos transportes); o corte nas rendas excessivas nas energias e PPP; a liberalização do sector da energia.

Falou ainda das medidas para combater o desemprego jovem e na necessidade de investimento em investigação e inovação.
Eis o Currículo:
"Carlos Nuno Oliveira nasceu em 1978 e licenciou-se em Engenharia de Sistemas e Informática pela Universidade do Minho. Participou no Programa Avançado de Gestão para Executivos em Telecomunicações e Tecnologias de Informação da Universidade Católica Portuguesa.

Em 2000, fundou a MobiComp, empresa que ganhou reconhecimento nacional e internacional, tendo sido um dos primeiros membros da rede PME Inovadores da Cotec. Venceu o prémio Inovação da Associação Nacional das Empresas de Tecnologias de Informação e Electrónica. Em 2008 a empresa foi adquirida pela Microsoft."

Bem me parecia!

Autoria e outros dados (tags, etc)



7 comentários

Sem imagem de perfil

De MIGUEL a 01.12.2012 às 08:19

POIS. MAS A \"DEMOCRACIA\" NAO VAI DEIXAR ISSO CONTINUAR.
Sem imagem de perfil

De Tio Ruca a 01.12.2012 às 09:47

Pena, mas mesmo pena, são os milhares (ou milhoes?!) de pobres que se habituaram a viver à conta do estado... sem estes teríamos, de certeza, um país muito mais asséptico (está quase...) e com muitos mais jovens brilhantes e, se possível, secretários de estado!
Economia?! Onde?! Qual fénix renascerá das cinzas a que foi reduzida pelos mesmos (morte e ressurreição... parece bíblico!): um país novo, uma economia nova e um homem novo! Tudo para exportação!
Este é, sem dúvida, o melhor governo que portugal teve. Comparável só mesmo ao do dr. salazar (também com bastantes jovens brilhantes no elenco e com "produtos" semelhantes).
A desgraça é, realmente, a DEMOCRACIA. Caraças para que é que é necessária a DEMOCRACIA?!
Sem imagem de perfil

De Miguel a 01.12.2012 às 10:26

Certos "miúdos" exercem um fascínio que nos toldam completamente a visão!
basta ver os dados do INE, Eurostat e banco de Portugal, estamos a cair a pique, corte nas rendas da energia só se foi na factura do Catroga, basta ver nos números o antes e o depois e rezar muito para que tenhamos um inverno cheio de chuva ou teremos problemas e sérios, e quando o efeito dos Paulos Campos se extinguir voltamos todos novamente à realidade dos factos, de facto existe quem saiba se vender bem!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.12.2012 às 12:43

Bem, quem vos ouve falar de dados do INE e BdP fica a pensar que a economia estava óptima e este Governo a está a assassinar. É que, meus amigos, nós temos uma divida publica que é 120 pct do PIB, e ao contrário do Brasil não descobrimos Petróleo, para pagar a divida. Só de juros (e não é à troika) pagamos todos os anos 8 biliões (que agravam o défice publico). Meus senhores não é por acaso que este Governo é bom. É que está a conseguir implementar algumas medidas que vão ajudar a melhorar um bocadinho estes número, melhorando os juros e mantendo alguma austeridade, sem cair na tragédia grega. Agora não é possível passar o cabo da tormentas sem apanhar com a tempestade. As pessoas têm de gastar menos para viver melhor. Infelizmente não estou a ver outra saída. A crise é real, não é fabricada pelos políticos. Estes limitam-se a gerir dinheiros públicos e a criar leis. E a aturar as forças de bloqueio. Eu diria mais o Estado social tem que mudar. Mudando mesmo a constituição. Reparem no sistema de saúde do vosso querido Obama. Não há cá hospitais públicos. Nem saude publica para toda a gente. O Estado paga seguros de saúde para os mais pobres só.
Sem imagem de perfil

De Maria a 01.12.2012 às 14:02

Há mais jovens, por esse País fora, com talento e muito bem preparados que estão a realizar bom trabalho em diversas áreas. Desgraçada e infelizmente as pessoas só se sentem bem a substimar, diria mesmo a denegrir a imagem de gente séria, competente, empenhada, com habilitações académicas abalizadas. São jovens que entretanto vão sustentando a segurança social e demais. É hora de os acarinharmos, já não basta a malvadeza que andam a fazer às nossas vidas.
Sem imagem de perfil

De Maria a 01.12.2012 às 16:12

Em vez de substimar deve ler-se: subestimar.
Sem imagem de perfil

De Anacozeca a 03.12.2012 às 15:59

Vim por engano, eufemismo para o blog "Provas de Contacto", parar a "isto" e tenho uma pergunta a pôr : Vocês drogam-se? Estão a escrever de um hospício? Ou "isto" é um blog de comédia do absurdo?
Pede deferimento.
Obrigado.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Tiro ao Alvo

    Aqui está um bom exemplo do mau patrão, que se com...

  • Anónimo

    Quando um governo e ministro da pasta estão-se cag...

  • Anónimo

    Penso que foi nesta notícia que um dos canais apre...

  • jo

    Alguém que pode provar que os seus ascendentes par...

  • Anónimo

    A questão é: depois de tantos anos, o que justific...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2008
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2007
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2006
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D