Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Das "Memórias de um Átomo"

por João-Afonso Machado, em 09.11.12

O marçano José Povinho já não suportava mais. Num repente, tudo lhe parecia fugir debaixo dos pés. Tudo! - a assistência médica, o apoio à educação escolar dos pimpolhos, o comer da burra em que se deslocava e o seu e dos seus, sobretudo essa premência. Foi então que decidiu protestar.

Mas perante quem? A quem pedir contas, responsabilizar? Aconselhou-o o compadre, homem conhecedor das letras, leitor dos jornais.

- Vá o compadre falar com o Sr. Estado Social [ES]. Somente S. Ex.cia o informará e por si tudo fará.

Seguindo angustiadamente a recomendação, o José Povinho foi. Eram 10 da manhã quando chegou.

E pouco faltava para as 10 da noite quando regressou. Sem lograr ser recebido, maldito dia, perdido dia nas curvas de uma interminável fila onde esperava toda a sorte de padecentes, parentes seus.

José Povinho porfiou. À terceira tentativa, quando decidiu nem ir à cama, ouviu entusiasmado o seu nome, a sua oportunidade. Sua Ex.cia o ES ia enfim recebê-lo. Soavam as dez badaladas no relógio da paroquial igreja.

Sem tardança desbobinou os seus males. Ouviu-o sem interromper o grande bonzo ES. Sem embargo do encomiástico palavrório dirigido ao filho dilecto, o Serviço Nacional de Saúde [SNS], e ao Ensino Público que, todos sabemos, é a escola de todos nós. A toda a sorte de apoios sociais da sua tradição de ES.

Foi um momento de acalorada esperança:

- Então, Ex.cia, poderei contar com o Centro de Saúde que a televisão disse ia ser fechado? E com o abono de família, o subsídio, a bolsa de estudo para o moço mais velho?

- Calma, calma, calma... A crise, sabe, a crise, furou-nos os cofres. Temos de garantir o salvador, o meu SNS. Para bem de todos nós..., perdão de todos vós. Por isso, para já...

- Ex.cia! A doença da minha patroa, o pão para os meus filhos não esperam por amanhã. O que devo fazer, Ex.cia?

O filantropo ES embatucou. E pigarreou. E somente alvitrou:

- Olhe, sendo assim... dirija-se a essa senhora, a Isabel Jonet, do Banco Alimentar...

- ???

- A Isabel Jonet. Uma ricaça com a mania de que vocês são todos pobres. Aproveite. Pelo menos a sopinha para os seus garotos não faltará.

E já na despedida, quando o José Povinho, cabisbaixo, entendera haver de tocar a outro batente:

- Oh Sr. Povinho, não esqueça, isto é off record...

- É o quê?...

- ... off record. Quero dizer: eu nada disse. O nosso SNS é que é a democracia e sem ele adeus... Precisamos é de nos manter unidos contra os demoníacos neo-liberais.

- ?!?!?!.

 

(Com a devida anuência do meu Amigo J. da Ega, a quem mui grato sou).

Autoria e outros dados (tags, etc)



2 comentários

Sem imagem de perfil

De ervabuena a 10.11.2012 às 02:04

Não merece comentários. Estudaste Onde?
Imagem de perfil

De João-Afonso Machado a 10.11.2012 às 07:27


Estudei. Nunca consumi ervabuena.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Bergolio

    Bergolio ??Nunca comi.Balha-me Nossa Senhora e os ...

  • Josephvss

    Faz me Lembrar O Papa Bergolio & a FSSPXPS: So...

  • Fernando S

    Muito bem visto, ehehehe !!...A educação, os estud...

  • A mim não me engodas...

    Finalmente, os defeitos que atribui aos monárquico...

  • Renato

    JS, mas onde é que vai buscar essas frases? Note q...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2008
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2007
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2006
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D