Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Provocatório

por Francisco Almeida Leite, em 20.09.06




António Nogueira Leite pôs o dedo na ferida. Esta posição, bem como as que Alexandre Relvas defendeu na última edição do Expresso, são provas vivas de que, afinal, a convenção do Compromisso Portugal, que amanhã se realiza no Convento do Beato, em Lisboa, não será apenas uma feira de vaidades. O País só tem a ganhar se assim for.
O antigo secretário de Estado de Guterres (e hoje mais próximo do centro-direita) defende a redução de 200 mil funcionários públicos em cinco anos, gerando uma poupança de cinco mil milhões de euros. O segundo, que foi secretário de Estado do Turismo de Cavaco (e seu director de campanha nas presidenciais), diz que "não basta fazer o possível, é preciso fazer o necessário, e Portugal precisa de mais coragem e de rupturas". Relvas afirma que as promessas de Sócrates da última campanha "já são incumpríveis". Refere-se, claro, à criação de 150 mil postos de trabalho e à redução de 75 mil funcionários públicos.
Estes serão, de certo, dois dos discursos mais ouvidos no Beato. Até porque ambos apoiaram a candidatura presidencial de Cavaco Silva, em lugares de destaque (um como operacional, o outro na comissão de honra). Aliás, António Carrapatoso também, ele que foi entregar o documento com as ditas propostas "provocatórias" a Belém, tendo sido recebido pelo próprio Presidente. Ao que se sabe, o presidente da Vodafone Portugal quis fazer o mesmo com José Sócrates, mas o primeiro-ministro não o recebeu. Como dizia o Jardel: Porque será?..

Autoria e outros dados (tags, etc)



3 comentários

Sem imagem de perfil

De ergela a 20.09.2006 às 18:25

Caro Francisco
Obrigado pelo seu post.Acredito no diálogo e no confronto de ideias,são esses os principios básicos da democracia.Acredito igualmente num estado humanista e social, preocupado principalmente com as pessoas,óra estas ideias estão nos antípodas do ideário destes "empresários"como sabe, juntando a isto, a autêntica feira de vaidades que esta espécie de eventos se traduzem acredito que dali não se acrescente nada ao desenvolvimento deste país.
Sem imagem de perfil

De FAL a 20.09.2006 às 17:23

Ergela:

Pode ser que seja mais do mesmo. Mas é bom também que surjam propostas alternativas e debate sobre o actual estado do País, visto que a oposição demitiu-se dessa responsabilidade. Sem o exercício do contraditório não há democracia.

Cumprimentos
Sem imagem de perfil

De ergela a 20.09.2006 às 17:10

Sem querer cair naquilo que alguem escreveu num post anterior,vou ser curto e grosso como se costuma dizer:Na minha modesta opinião a Convenção do Beato é mais do mesmo que assolou o país não á muito tempo,o pior do liberalismo económico.

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Meus caros senhores João Távora e José Manuel Fern...

  • Anónimo

    Estou verdadeiramente estupefacto, sobretudo com o...

  • tá bem deixa

    Que chatice, nunca mais há greves das fidalguias m...

  • henrique pereira dos santos

    1) Nunca um concurso na função pública impediu a c...

  • Anónimo

    Essa empresa vai vender terrenos. Quem o disse foi...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2008
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2007
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2006
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D