Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Regresso ao PREC

por Francisco Almeida Leite, em 03.11.08

Neste caso da nacionalização do BPN gostava de perceber se há alguma razão ponderosa para o governador do Banco de Portugal e o ministro das Finanças só se terem apercebido da gravidade da situação em 2008, quando se sabe que a maior parte dos factos que levaram à tomada de decisão já têm alguns anos e há muito corriam nos mentideros.

É evidente que José Sócrates acabará por sair ainda mais reforçado, pois fica sempre bem dizer que “com a solução assumida pelo Governo, o Banco de Portugal e a Caixa Geral de Depósitos asseguram plenamente a liquidez do BPN e com isso a salvaguarda dos depósitos dos clientes desta instituição”.

É isto que diz o comunicado daquele banco, mas a mim ainda me causa alguma espécie chegar à conclusão de que o nosso sistema financeiro começa a claudicar não apenas por causa da crise internacional, mas sobretudo por falta de uma supervisão bancária eficiente e de carácter preventivo. E mais não digo, porque ainda corro o risco de ser presa fácil dos neo-proteccionistas, essa nova sub-espécie que vem substituir em ânimo os neo-con e os neo-liberais...

Autoria e outros dados (tags, etc)



10 comentários

Sem imagem de perfil

De Toucinho do Céu a 03.11.2008 às 16:24

Ao sr. governador do BP já deve dar bastante trabalho gastar o avantajado ordenado que lá ganha, quanto mais preocupar-se com mentideros, que são coisa de touradas...
Sem imagem de perfil

De jorg a 03.11.2008 às 16:40

A questão, muito sinceramente, e olhando para os tempos destas "trapalhadas", e depois do BCP , é a de accountability " do Sr. . presidente do Banco de Portugal! Na sua função de autoridade com plenos poderes para supervisionar a impressão que fica é que tem andado a dormir. Depois, coisa inaudita depois do 25 de Abril, transformou a Instituição a que preside e que se presumia independente e distante do poder, numa espécie de consultoria de "comunicação" deste governo. Num pais a sério este senhor já se tinha ido embora - mas se calhar estão á espera que vague um "tacho" qualquer numa dessas instituições internacionais, tão 'á altura' de todos os reciclados & aposentados dos xuxalismo á portuguesa
Sem imagem de perfil

De l.rodrigues a 03.11.2008 às 17:00

Já tinha visto este argumento por aí. É mais ou menos como um ladrão dizer que a culpa é da policia, que não o prendeu a tempo.

Sem imagem de perfil

De Manuel Leão a 03.11.2008 às 17:10

Nem mais. Essa teoria está a espalhar-se em força em vários "blogs".
Sem imagem de perfil

De Escaravelho do Corta-Fitas a 03.11.2008 às 17:15

Acho que sei a resposta.

É que o dr. Constâncio não estava até agora na posse de um magnífico computador Magalhães, igualzinho ao que têm todos os asessores do sr. ingeniero Sócrates.
Sem imagem de perfil

De Anonimo a 03.11.2008 às 17:52

"Regresso ao PREC"

Hum....

Este brilhante titulo diz tudo quer sobre o conhecimento quer do PREC quer sobre o da actual matéria...
Sem imagem de perfil

De Anónima a 03.11.2008 às 19:21

quer... quer... quer.
afinal o que é que quer?
Sem imagem de perfil

De Anonimo a 03.11.2008 às 21:00

Quer dizer que me enganei....
Sem imagem de perfil

De Ana Pereira a 04.11.2008 às 01:00

É provavel que se não estivessemos a atravessar uma crise financeira a nível global,o destino do banco seria outro,provavelmente a falencia.Contudo com o clima de falta de confiança nos mercados financeiros uma falencia podia gerar mais panico do que já existe.Foi uma medida ditada pelas necessidades do momento actual
Sem imagem de perfil

De nuno pacheco a 04.11.2008 às 11:51

A propósito da crise do BPN o Governador do Banco de Portugal goza como um Cabinda. Já repararam que, sendo neste caso, e noutros, a responsabilidade do departamento dele, diz o que quere e ninguém se mete com ele?
Será panelinha? Será medo?
Ainda a proposito: Sabem quem vai jantar com ele hoje? Isto é que interessa, o resto é letra...

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Fernando Antolin

    Meu caro, é um gosto lê-lo. Ali tenho o seu livro,...

  • Anónimo

    O Henrique deu uma novidade fantástica: os carvalh...

  • Luís

    Eu, que não sou nenhum especialista nesta temática...

  • pvnam

    A "Reforma Florestal" é igual à Golden-Share da PT...

  • José Monteiro

    Um gozo estupefacto, ouvir falar da necessidade d...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2008
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2007
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2006
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D