Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A Cruz Dela, Senhor!

por Paulo Cunha Porto, em 12.10.08

 

 Óleo alusivo de George Bellows

 

12 de Outubro marca mais um aniversário passado sobre a execução de Edith Cavell, Vida exemplar pela renúncia ao estatuto de herdeira rica, viajada e fútil, para mergulhar no serviço e no sacrifício, antes ainda de se inventar o Destino que, colhendo-A, a tornou venerável.

Não alinho em tornar as autoridades militares Alemãs os maus da fita. A participação da Generosa Enfermeira na rede que permitiu a soldados aliados fugir estava muito para além das actividades consentidas pela cobertura da Cruz Vermelha a que pertencia. E a própria declarou que sabia a pena que arriscava. Mas nem pela simpatia dos neutros, nem pela propaganda Britânica que A endeusou, devemos esquecer que, de facto, existiu, Que foi real a recusa de um dos soldados do pelotão de fuzilamento em tomar parte no castigo, o que demonstra mais uma inépcia da contemporaneidade, ao transformar em carrascos homens comuns, contrariamente ao Ancien Régime, que confiava a macabra tarefa a profissionais mais coriáceos.

E que, mais do que o amor ao seu País numa Mulher, foi o afecto pela Humanidade inerente à profissão que escolheu que fez apiedar-se do sofrimento de uma geração atirada para trincheiras escusadas. As últimas palavras proferidas revelam-no: Entendo que o Patriotismo não é suficiente. Tenho de ser capaz de não alimentar ódio ou amargura contra quem quer que seja.

A canção com que ganhou coragem na véspera do dia fatal era a de Henry Lyte em face de um agonizante e rezava assim:

 

 

Abide with me: fast falls the eventide;
The darkness deepens; Lord, with me abide!
When other helpers fail, and comforts flee;
Help of the helpless, oh, abide with me!

Swift to its close ebbs out life's little day;
Earth's joys grow dim, its glories pass away;
Change and decay in all around I see;
O Thou who changest not, abide with me!

Hold Thou Thy cross before my closing eyes;
Shine thro' the gloom, and point me to the skies;
Heav'n's morning breaks, and earth's vain shadows flee;
In life, in death, O Lord, abide with me

 

Se aprendermos a render o preito devido aos que foram melhores do que nós, não estaremos a ser um bocadinho menos maus?

Autoria e outros dados (tags, etc)



10 comentários

Sem imagem de perfil

De PALAVROSSAVRVS REX a 12.10.2008 às 15:44

Pois, Paulo, mas a igualização dos direitos extrapolou uma igualização generalizada que faz com que poucos reparem e rendam preito a algumos devido à abnegação e ao sacrifício revelados em nome de valores de uma nobreza e de uma validade a toda a prova.

São tempos de grande cegueira: o preto está reservado às estrelas do fútil.
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 12.10.2008 às 16:06

Estamos, Paulo, sem dúvida.
São estes os que eu mais respeito e admiro: os que põem a humanidade acima de um patriotismo que é, frequentemente, um excelente alibi para cometer as mais diversas atrocidades e injustiças.
Imagem de perfil

De Cristina Ribeiro a 12.10.2008 às 17:50

Sim, exemplos destes são para não esquecer, e quando somos tentados a desacreditar na Humanidade, porque vemos tanta mesquinhez, cegueira, como bem diz Joshua, e desilusão, é para eles que temos de olhar.
Beijo
Imagem de perfil

De Paulo Cunha Porto a 12.10.2008 às 18:56

Meu Caro Joshua,
é, a cultura dominante sente-se desconfortável com os Exemplos Admiráveis. Nada que não seja conhecido de todas as épocas de decadência da História.

Querida Ana, claro que o Patriotismo também deu muitas abnegações notáveis e também está presente no instante decisivo da acção de Cavell. Mas pensar um passo além é sempre uma superação.

Querida Cristina,
a época não ajuda, é certo, Julgo que as palavras finais da supliciada são do mais conforme à Mensagem Evangélica; e que estarão para lá do que eu, por exemplo seria capaz.
Beijinhos e abraço
Sem imagem de perfil

De ATAEJ a 12.10.2008 às 19:12

Caro Paulo, prevaleço-me da incontroversa oportunidade deste post, para o baptismo da minha sigla, que o Paulo apadrinhou :):):):)
Imagem de perfil

De Paulo Cunha Porto a 12.10.2008 às 21:12

Querida ATAEJ,
que alegria saber que a sugestão não desagradou! E ninguém pode dizer que seja designação falha de originalidade!
Quanto ao postal, triste é que o muito sentido que faz no Presente seja por contraste com o que percepcionamos...
Beijinho
Sem imagem de perfil

De fugidia a 12.10.2008 às 22:19

Sim, Paulo, espero que sim.
Embora o meu amigo, com mais este belíssimo post, seja muito menos mau do que eu... e digo-o a sério.
Um beijinho.
Imagem de perfil

De Paulo Cunha Porto a 13.10.2008 às 12:02

Pronto, lá está o afecto da Fugidia a fazer-me pavonear com as penas alheias. As de Edith Cavell, no caso.
Beijinho
Sem imagem de perfil

De fugidia a 13.10.2008 às 23:50

Nada disso, meu querido amigo!
Beijinhos.
Imagem de perfil

De Paulo Cunha Porto a 14.10.2008 às 08:06

Sempre Magnânima!
Beijinho

Comentar post



Corta-fitas

Inaugurações, implosões, panegíricos e vitupérios.

Contacte-nos: bloguecortafitas(arroba)gmail.com




Notícias

A Batalha
D. Notícias
D. Económico
Expresso
iOnline
J. Negócios
TVI24
JornalEconómico
Global
Público
SIC-Notícias
TSF
Observador

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • maria

    Incomoda é a festa dos chucalistas a Medina em ple...

  • Anónimo

    o profissional Nicolau Santos andou por aí uma sem...

  • xico

    Passos Coelho, que até se portou bastante bem dura...

  • João.

    Pequena trafulhice sua, não? É que rapidamente na ...

  • Anónimo

    Passos Coelho, o único político que assume respons...


Links

Muito nossos

  •  
  •  
  • Outros blogs

  •  
  • Links úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2008
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2007
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2006
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D